Como ter uma vida ativa na terceira idade?

 


A terceira idade é uma fase da vida repleta de oportunidades para se manter ativo e saudável.

Com o envelhecimento, muitas pessoas tendem a reduzir suas atividades físicas, mas é justamente nessa fase que a prática regular de exercícios se torna ainda mais importante, isso porque esse hábito ajuda a fortalecer a musculatura, melhora o equilíbrio e previne doenças do coração.


Sendo assim, manter uma boa rotina de exercícios aliada à uma alimentação saudável pode contribuir para uma vida ativa e plena na terceira idade.

Benefícios da atividade física para idosos

Ter uma vida ativa na terceira idade traz inúmeros benefícios para a saúde física dos idosos.


A prática regular de exercícios pode ajudar a manter a saúde cardiovascular em dia,  fortalecendo o coração, reduzindo o colesterol e evitando o aparecimento de doenças cardíacas.


Além disso, a atividade física fortalece os músculos e ossos, ajudando a prevenir quedas e fraturas, que são comuns nessa faixa etária.

Como o exercício pode melhorar a qualidade de vida na terceira idade?

O exercício na terceira idade desempenha um papel fundamental na melhoria da qualidade de vida, sendo responsável por manter tanto a saúde física quanto a mental.


Segundo o Ministério da Saúde, as atividades físicas aeróbicas, como caminhada, natação e ciclismo, conseguem aumentar a aptidão cardiorrespiratória, o condicionamento físico e reduzir o colesterol ruim. 


Essas atividades também controlam os níveis de glicose no sangue, melhoram a imunidade, fortalecem os ossos e os músculos, controlam o peso corporal e melhoram o humor. 


Por outro lado, as atividades anaeróbicas, como musculação, pular corda, fazer pilates e praticar corridas de curta distância, são essenciais para os idosos porque ajudam a fortalecer a musculatura, melhorar o equilíbrio, controlar o peso, melhorar o sono, reduzir o estresse e prevenir doenças como a diabete e pressão alta.


Além dos benefícios físicos, o exercício também tem um impacto positivo na saúde mental, porque estimula a produção de endorfinas e ajuda a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão. 

Por isso, é importante incentivar os idosos a praticarem atividades físicas regularmente, sempre respeitando suas limitações e orientando-os a buscar a orientação de um médico antes de iniciar qualquer programa de exercícios.

Cuidados ao se exercitar fora de casa

Praticar exercícios ao ar livre é uma excelente maneira de manter a saúde e o bem-estar na terceira idade, mas é preciso tomar alguns cuidados para evitar acidentes e estar bem preparado para pedir ajuda caso alguma emergência aconteça.


Sendo assim, a primeira medida é investir em roupas e calçados adequados para a prática de exercícios, optando por tecidos leves e confortáveis que permitam a movimentação e facilitem a transpiração. 


Quanto aos sapatos, é importante e recomendável dar preferência aos tênis, porque eles são antiderrapantes, confortáveis e oferecem um bom suporte para os pés, evitando lesões musculares e desequilíbrios.


Outro fator importante a ser observado é o horário que a atividade será praticada, já que se expor ao sol no período que ele está mais intenso pode provocar insolação, gerar quedas de pressão e colaborar para o desenvolvimento de câncer de pele.


Por isso, o ideal é se exercitar nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde para aproveitar a absorção da vitamina D e manter o contato com a natureza.


Por fim, é importante redobrar o cuidado com a segurança, especialmente com as quedas e desmaios. Sabemos que esses imprevistos podem acontecer e, por isso, é necessário que o idoso saia de casa sempre com o botão de emergência


O botão de emergência específico para ser usado fora de casa da TeleHelp é portátil, leve e discreto, além de ser integrado com GPS, viva-voz e sensor de desmaio. 


Ao acionar o botão ou quando o sensor identifica uma queda abrupta, um sinal de emergência é enviado à central de atendimento da TeleHelp com a localização do idoso.


Em até 60 segundos, um profissional da empresa entra em contato para avaliar a situação e iniciar os procedimentos de emergência.

Passatempos e atividades recreativas para idosos

Os passatempos e atividades recreativas não são só para crianças, os idosos também se beneficiam delas, principalmente se esse tempo for gasto com amigos, familiares e netos.


Por isso, é muito benéfico praticar atividades como jardinagem, pintura, bordado e até aprender a tocar um instrumento musical ou um novo idioma, porque essas atividades  ajudam a melhorar a coordenação motora fina e a manter a mente ocupada. 


A jardinagem, por exemplo, é uma atividade que pode ser realizada ao ar livre, beneficiando a mente, já que ter o contato com a natureza e a satisfação de ver algo se desenvolver é extremamente terapêutico.


Para manter a mente ativa e evitar doenças cognitivas, outra sugestão é incluir jogos de tabuleiro, cartas e quebra-cabeças, porque essas atividades exigem estratégia, memória e concentração, ajudando a exercitar o cérebro e a retardar o declínio cognitivo. 


Por último, desenvolver bons hábitos de leitura e escrita também são passatempos extremamente enriquecedores. Ler é uma excelente maneira de se manter atualizado sobre diversos assuntos e permite que o cérebro continue ativo e engajado. 


A leitura de narrativas de ficção, em particular, proporciona uma fuga agradável da realidade e pode estimular a imaginação e a criatividade. 


Já a escrita, seja em forma de diário, memórias ou até mesmo blogs, oferece uma maneira valiosa de expressar os pensamentos e os sentimentos, refletindo sobre as próprias experiências ao compartilhar histórias com outras pessoas.


Portanto, os passatempos e atividades recreativas são essenciais para manter os idosos ativos, felizes e mentalmente estimulados. 

Dicas para manter a saúde mental e física

À medida que envelhecemos, nosso corpo e mente passam por diversas mudanças, e é fundamental adotar práticas que promovam o bem-estar geral.


Uma abordagem integrada, que engloba alimentação saudável, exercícios físicos regulares e atividades sociais, pode fazer uma grande diferença na qualidade de vida dos idosos.

Alimentação saudável

Uma dieta equilibrada pode ajudar a controlar o peso, fortalecer o sistema imunológico, melhorar a saúde mental e reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas como diabetes, hipertensão e doenças cardíacas.


Por isso, para garantir uma alimentação saudável, é importante incluir uma variedade de alimentos ricos em nutrientes em suas refeições diárias, como frutas, verduras e legumes que fornecem vitaminas, minerais e fibras. 


O ideal é consultar um nutricionista ou médico para receber orientações personalizadas e garantir que a dieta atenda às necessidades individuais de cada idoso.

Sono revigorante

Um sono revigorante é essencial para manter a saúde e o bem-estar na terceira idade. 


Durante o sono, o corpo realiza diversas funções reparadoras, incluindo a regeneração celular, a consolidação da memória e o fortalecimento do sistema imunológico. 


Para garantir um sono de qualidade, é importante estabelecer uma rotina de sono regular. 


Apesar dos benefícios, muitos idosos enfrentam dificuldades para dormir bem, o que pode afetar negativamente sua qualidade de vida. Nesses casos, o ideal é procurar ajuda médica para entender o que pode estar acontecendo e começar o tratamento o mais rápido possível.

Vida social

A interação social proporciona uma sensação de pertencimento e reduz a sensação de isolamento e solidão. Participar de grupos comunitários, clubes de leitura, aulas de artesanato ou cursos de informática pode proporcionar oportunidades incríveis para fazer novas amizades e desenvolver habilidades. 


Além disso, manter contato regular com amigos e familiares é fundamental para manter a sensação de bem-estar e fortalecer os laços afetivos.


Portanto, manter uma vida social ativa não só enriquece a vida diária, mas também promove um estado mental mais positivo e resiliente.


Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato